Pantera Cor de Rosa

Este é o blog de Juliana Carpes Imperial, mais conhecida pelos desconhecidos como a Pantera Cor de Rosa por volta e meia ir correr toda de rosa.

quinta-feira, janeiro 25, 2007

Gatos 1 - Pretinha (1985 - 1998)


Eu tinha 6 anos quando ganhei uns pintinhos numa feira. Eles vingaram e começaram a crescer.Como não poderíamos ficar com 2 galos em casa, minha mãe teve a idéia de arrumar um gatinho e doá-los para uma senhora que tinha um sítio. Como a gata da padaria tinha dado filhotes, minha mãe levou a mim e a minha irmã para escolhermos um deles. Eram três, dois machos feios e uma fêmea bonita, que era uma fera. Minha mãe preferia macho, porém o "me desculpem as feias mas beleza é fundamental" falou mais alto. Lembro-me de que um dos machos veio atrás de mim e eu morri de medo. A gatinha era igual à mãe, que era uma gata doce e bem grandona.

Minha irmã morria de medo dela. A gatinha também chegou apavorada, logo se enfiando em baixo do fogão. Minha mãe também a trouxe morrendo de medo. Ela sempre foi braba, com cara de gato mau. Mordia e batia por qualquer coisa, e adorava ficar em baixo do fogão rosnando para as faxineiras, que ficavam apavoradas.

O nome Pretinha veio por ser preto-e-branca, mais preta do que branca. Como era braba e escura, talvez devesse ter sido chamada de Morgana ou Pandora. Como apelidos, eu a chamava de Cat, Pretola, Preta, Negona, Baixinha, Gorducha, Baleia, Baleia Encalhada, etc. Ela ficou baixinha e barriguda. Gostava de comer carne crua, azeitona, fígado cru, beterraba cozida e ervilha. Leite, só quando filhote. No início não comia ração de jeito algum. Teve uma vez que a minha mãe comprou ração e ela não quis comer, optando por passar fome. Sorte dela é que após alguns poucos dias minha mãe ficou com pena e desistiu de lhe dar ração. Contudo, quando a Tigresa chegou e passou a comer, ela acabou gostando também.

Ela teve muitos problemas com pulgas e vermes. Ela fazia suas necessidades no lugar certo desde que chegou. No primeiro dia, minha mãe colocou um jornal e ela não fez nada. No dia seguinte, ela colocou terra em uma caixinha, onde ela fez uma verdadeira cachoeira. Estava esperando a terra. Ela só fazia as necessidades fora quando estava com raiva. O engraçado é que ela fazia isso no lugar onde costumava deitar.

Quando filhote ela era terrível, corria pela casa derrubando tudo. À noite, gostava de dar sustos na gente, pegando nosso pé ao passarmos pela casa com as luzes apagadas. Sem falar que gostava de brincar jogando pecinha de madrugada. Era uma excelente goleira. Gostava de arranhar coisas brancas. Ela acabou com um sapato boneca meu novinho. Um tênis rosa da minha mãe e o forro das caixas de som da sala também ficaram destruídos.

Quando ficou mais velha ainda brincava, mas bem menos. Ela era muito metida também. Só olhava quando a minha mãe a chamava. Não adiantava o resto da família se esgoelar chamando-a, que ela não olhava de jeito algum.

Eu fazia dela de gato e sapato. Ela não gostava de mim quando eu era criança por motivos óbvios. Vivia a pegando no colo. Uma vez, eu estava com ela no colo vendo o programa do Gugu, o Viva a Noite, quando começou a dança do pintinho. Eu comecei a dançar com ela no colo, e ela me arranhou feio. A partir daí passei a persegui-la com a vassoura, da qual ela tinha medo, por vários dias seguidos para me vingar. Sem falar que bastava ela passar perto para eu bater nela. Ela ficou um bom tempo sem querer chegar perto de mim. Mas quando entrava no cio era atrás de mim que ela vinha. Seria sapatão? Bom, ela nunca conheceu um macho. Quando criança, eu ainda a atormentava quando estava no cio, fazendo-a andar em duas patas, segurando as da frente. Achava que assim ela pararia de ficar "patinando" e gemendo. Ela nunca foi operada por ter um cio tranqüilo, de 3 em 3 meses.

A Pretinha quando filhote era muito colada com a minha mãe, indo atrás dela o tempo inteiro,embora minha mãe tenha sido muito rígida com ela, brigando e batendo nela por qualquer coisa. Com os meus outros gatos ela foi bem mais tranqüila. Primeiro filho... Ela adorava deitar no colo da minha mãe. Todavia, se minha mãe começava a fazer muito carinho nela e ela se irritasse, ela se virava e deitava com a bunda voltada para a minha mãe, mas não saía do colo.

Mas ela se desgrudou bastante quando viajamos pela primeira vez e a vizinha tomou conta dela por uma semana. No início, a vizinha ficou muito preocupada pois a Pretinha ficou deprimida e não queria comer de jeito algum.

Quando a Tigresa chegou ela não gostou de jeito algum. Rosnava direto para ela, inclusive chegando a bater nela quando eu segurava o filhotinho para ela.

Ela teve por duas vezes uma inflamação numa glândula atrás de uma das patas traseiras. Ficava um buracão! Na primeira vez, achamos que algum gato havia entrado e tentado algo com ela ou então que ela tivesse se furado tentando "satisfazer suas necessidades" quando no cio. Ela sentia muita dor e ela dava o maior chilique no veterinário, fazendo necessidades na mesa e mordendo feio. Precisava de anestesia para dormir.

Na segunda vez, a Tigresa já estava aqui. Não sabemos o que aconteceu, só que a Tigresa rosnava o tempo inteiro para a Pretinha. As duas até que se davam bem, dormindo até juntas, sendo que de vez em quando havia algumas brigas.

Até que um dia notamos um caroço na barriga, perto de uma das tetas. Achávamos que era placa de gordura. Ela aparentemente não sentia dor nenhuma. Só que o negócio começou a crescer. Até que ela foi levada ao veterinário, quando já estava com a aparência adoentada. Disseram que era câncer de mama, que infelizmente já tinha atingido os pulmões. Ela iria operar, mas era uma cirurgia de alto risco. Deram-lhe também um remédio para ajudar a diminuir o câncer. Mas ela começou a apresentar falta de ar e acabou morrendo. A Tigresa ficava rosnando para o cadáver e, depois, para o local onde ela morreu.

Foi muito triste. Eu fiquei serena até a hora da cremação. Ali, quando eu me dei conta de que ela não voltaria mais, desabei. Ao lembrar disso agora, meus olhos ficaram cheios d'água. Uma vizinha teve uma gata chamada Índia que morreu do mesmo mal.

Marcadores:

2 Comments:

At 6/09/2008 7:54 PM, Blogger Adilson said...

tenho um gatinho... ta com uma bola na barriga... ele tava sumido e apareceu tremendo...
pesquisando sobre isso.. encontrei teu blog. lamento por sua gatinha

 
At 6/12/2008 4:14 PM, Blogger Pantera Cor de Rosa said...

A minha gata Tigresa também está doente. Ela pegou giárdia...

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Free counter and stats for your website on www.motigo.com