Pantera Cor de Rosa

Este é o blog de Juliana Carpes Imperial, mais conhecida pelos desconhecidos como a Pantera Cor de Rosa por volta e meia ir correr toda de rosa.

sexta-feira, agosto 20, 2010

Celulares Motorola


Já tive 4 experiências ruins com celulares dessa marca horrorosa. A primeira foi com o famoso tijolão. O fato de ele ser grande, pesado e ter uma bateria que durasse muito pouco nem era o problema, pois era a tecnologia disponível na época. Esse modelo até que não me causou grandes problemas, a não ser pela tomada do carregador que volta e meia saia da tomada. O modelo que eu tinha era parecido ou igual ao da figura abaixo. Infelizmente a tomada do carregador não se encontra junto. O ano em que minha mãe comprou este aparelho pela extinta Telerj foi em 1999, na jurássica época em que para se obter uma linha de celular tinha que se cadastrar e esperar numa enorme fila.


Depois, ganhei um celular Sansung com o qual fui feliz até que meu pai resolveu me dar de presente um Motorola V810 em 2005 que sairia por uns R$ 500,00 numa promoção. Lindo e maravilhoso, mas o carregador ruim continuou o mesmo. Mais ainda, não tinha alarme. Se o quisesse usar para despertar, tinha que configurar um evento de despertador todo santo dia. Para piorar, de vez em quando ele entrava em loop e só tirando a bateria para resolver. Até que um dia, quando a bateria já não estava muito boa, ficou assim para sempre. Não adiantou carregar, deixar morrer, tirar a bateria ou qualquer outra coisa. Tenho um amigo que disse que isso é problema de bateria e que os Motorolas vivem dando problema com isso. Outro grande problema dele é que ele não permitia que eu colocasse músicas pelo programa de sincronização nele. Eu comprara o cabo e o programa Motorola Phone Tools justamente para isso, mas esse recurso não era suportado no meu celular. Como ele não tinha cartão de memória nem chip, perdi tudo, inclusive as músicas e tons que eu baixei. O "Ei, Donatelo, vamos comer pizza!" sempre fazia o maior sucesso. Se bem que a voz estava errada, pois a voz nasalada do toque era justamente a do Donatelo. Abaixo, o dito cujo e seu famigerado carregador:




Pelos pontos e aproveitando uma promoção da Morto, o melhor celular disponível era um Motorola V9. Novamente um carregador horroroso. Ao menos esse tinha chip e cartão de memória. Nunca consegui usar o tal programa da Motorola com o V9. Se o fizesse, poderia sincronizar algum backup do V810. Ao menos no V9 coloquei um monte de músicas nele, tendo como toque "Pegasus Fantasy" original, o que eu queria fazer com o antigo e não consegui. Além de não conseguir sincronizar, não havia uma opção para colocar um contato novo automaticamente no chip. Tinha que fazer isso na mão. Outra coisa estranha dele é que se eu fosse inserir um novo contato, ao começar a digitar o novo número, ele te dava uma sugestão de telefone. O estranho é que para o 2 e o 9 ele guardou uns números que eu nunca consegui identificar. Não iria ligar para o dono para perguntar, né. Vai que atende o capiroto? E, como nome, se digitasse "s", ele iria sugerir "Shiryu". Seria influência da trilha sonora dos "Cavaleiros do Zodíaco"? Como coloquei muitas músicas nele, o fiz de iPod. Devido a esse fato, a bateria dele acabou muito rápido. Eu o ganhei em 2008 e no início de 2010 a bateria dele chegou a um ponto que bastava eu falar um pouco para descarregar o aparelho. Ele carregava e descarregava rápido. Uma atendente da Morto falou que o problema é que ouvir muita música no aparelho causa isso. Por que então permitem muitas músicas no celular? A imagem do aparelho abaixo corresponde ao V9, sendo que o meu era branco.


Desta vez eu tinha poucos pontos na Morto. Só dois celulares saiam de graça. Um bem simplesinho de uma outra marca e um Motorola A45, um smartphone. Sabia que devia haver algo errado, pois um smartphone não poderia estar tão barato assim. O cabelereiro da minha mãe também falava mal dele. Mas como sairia de graça e eu precisava urgentemente de um celular, peguei esse.

Ele usa o Opera como navegador e tem um sistema operacional próprio. Desta vez veio um carregador bom, que não fica caindo da tomada. Mas o aparelho tem de fato uns problemas. Primeiramente, volta e meia o teclado fica bloqueado. Então, tem que apertar lá umas teclas para ler a mensagem nova, por exemplo. Se bem que o da minha mãe e o Android do trabalho também fazem essa coisa estranha. Outro problema é que às vezes, quando aperto a tecla verde para ligar, cai no portal de voz ao invés de aparecer a lista com as últimas chamadas. Também é difícil de ligá-lo. Tem que apertar o botão vermelho o maior tempão para ele ligar. Pior, se uma ligação falha por falta de sinal, tem que religar o telefone para conseguir realizar a ligação. Senão, ou vai falhar novamente ou não vai acontecer nada, como se ele ignorasse a tecla verde. Isso quando ele não sisma de não encontrar o sinal e eu preciso religar o aparelho. A bateria também acaba muito rápido para um aparelho novo. Seria a tela grande a culpada? Também não gosto do cabo USB dele, já que a conexão no aparelho é diferente da padrão. O pior mesmo foi quando ele resolveu corromper a lista de últimas ligações. Pelo menos, bastou criar uma nova e resolvi o problema. Abaixo a foto do celular. Só sei de uma coisa: não quero mais Motorola.

Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Free counter and stats for your website on www.motigo.com