Pantera Cor de Rosa

Este é o blog de Juliana Carpes Imperial, mais conhecida pelos desconhecidos como a Pantera Cor de Rosa por volta e meia ir correr toda de rosa.

segunda-feira, fevereiro 21, 2011

Corrida da Paz 2011


Ao ver o nome desta corrida agendada no site da FARJ (Federação de Atletismo do Estado do Rio de Janeiro) para 20 fevereiro, não sabia do que se tratava. Pesquisando na Internet, vi que esta corrida ocorre em todo o mundo em um dia próximo a esta data e é sempre organizada pelo exército. No ano passado teve na praia de Copacabana. Pelo que vi no vídeo, foi uma corrida apenas participativa.

Já neste ano a corrida era para valer e organizada pela própria FARJ, assim como foi a do Natal Solidário. A inscrição desta vez eu pude fazer pela Internet, no site da Allen Informática. Só que não tinha como se inscrever pelo site na caminhada de 3 Km e a corrida era de 10 Km. Como a inscrição só custava 1 Kg de alimento não perecível e tem poucas corridas nesta época, fiz a inscrição do Thiago nos 10 Km mesmo. Não queria correr o risco de ele ficar de fora de novo por fechamento das inscrições, como ocorreu na São Sebastião.

Na sexta-feira, fui pegar o kit, composto apenas de uma camiseta vagabunda e do número, com o chip preso nele. Poxa, a do Natal Solidário foi de graça também e a camiseta foi ótima. Ao menos era camiseta e não camisa.

Na hora do kit, o soldado que foi pegar o meu e o do Thiago se enrolou com o meu, pois viu o número errado e não o achava. Eu precisando sair logo para ir ao trabalho e estava lá presa esperando. Para piorar, a distância do Monumento aos Pracinhas do meu trabalho é bem maior do que eu pensei. E atravessar o aterro, complicado, pois os viadutos eram bem longe do ponto onde eu estava e precisava ir para chegar ao trabalho. Acabei me arriscando.

Na véspera, apesar de o horário de verão estar no fim, resolvi dormir às 22 h e só acordei às 6:30 do dia seguinte, tendo uma excelente noite de sono e me sentindo super bem-disposta. De ruim, apenas o inchaço, que costuma ser normal quando vou competir. Sempre incho quando não treino e por comer uma quantidade um pouco maior de carboídratos.

Saímos de casa às 7:30 e chegamos lá às 8 h. Como o horário de verão já havia acabado, estava quente como no inferno. Não precisava nem me aquecer para sentir o bafo que estava. Passeando pelo local de largada, não havia visto lanche aos atletas e achei os banheiros muito longe da largada. Também achei ruim a forma como os guarda-volumes foram organizados, em ônibus dos Jogos Mundiais Militares. O problema é que havia pouca gente para guardar e pegar nossos pertences, formando uma enorme fila.

O Thiago estava o tempo inteiro preocupado com os soldados, pois esses costumam ser assanhados. Logo, ele não saía de perto de mim por instante algum. Ele decidiu não ir fantasiado de Aladdin justamente para poder ter moral ao reclamar com algum soldado que me olhasse.

Fomos nos aquecer e notei que a marcação de quilômetros parecia estar errada, com o 1º Km muito depois de onde deveria ser. Depois de 17 min trotando, fomos ao banheiro e nos posicionamos no pelotão de largada. Como o banheiro era longe, não conseguimos ficar lá na frente. Mesmo assim, não peguei engarrafamento. Não estávamos no Circuito das Estações Adidas onde um monte de gente que não corre rápido se enfia lá na frente.

Estava realmente MUITO quente. As marcações de quilômetros também estavam erradas. Minhas passagens foram: 5:30.6, 3:55.1, 5:12.6, 4:43.7, 5:02.2, 10:18.9 (não vi a placa de Km 6), 4:45.6, 5:13.2 e 4:07.7, finalizando a corrida em 48:49.6 pelo meu relógio, minha melhor marca desde que voltei da fascite plantar. Obviamente tem algo muito errado aí. Com a minha atual forma, não passaria quilômetro algum abaixo de 4:30 por Km. Para piorar e muito, meu frequencímetro deu tilt e não funcionou de jeito algum. No aquecimento ele funcionou perfeitamente. Não sei se era meu inchaço ou se o calor o tinha secado. Era para eu tê-lo molhado mais, mas a sede era tanta que preferi beber toda a água que tinha.

A água foi o grande problema da corrida. Se por um lado podíamos pegá-la antes da corrida, por outro lado só tiveram 3 postos d'água e a maioria dos copos estava quente. Pegar da mesinha era fatal. Será que eles não vêem que com o calorzão o copo em cima da mesa se aquece rapidamente? Eu cheguei a sentir desidratação já no final da corrida.

Fiquei espantada com os tempos das campeães. A primeira fez em uns 33 min e a quinta em uns 39 min. Se a corrida não fosse da FARJ, iria achar que a quilometragem total estaria errada. Afinal, são tempos muito fortes para o calor que fez e pelo fato de não haver premiação em dinheiro. Só se uma possível visibilidade para virar atleta das forças armadas motivou os atletas de elite.

Ao chegar, entrei numa enorme fila para pegar uma medalha também vagabunda, feita de plástico e mal acabada. Como disse meu amigo Jorge Ultramaratonista, como a medalha é alusiva a um evento esportivo muito importante, deveria ter sido melhor. Recebemos também um certificado de conclusão. Concordo novamente com o Jorge que deveria estar dentro de um plástico pois estávamos suados e sujos.

Novamente enfreitei a fila para pegar a minha mochila e resolvi ir atrás do Thiago. Nada de achá-lo. Achando que havia passado mal, fui até a tenda médica. Ele não estava lá. Porém, havia uma enorme piscina de gelo. É claro que me esbaldei lá dentro! Toda corrida tinha que ter uma piscina assim! Depois nem precisei passar gelo em casa. E como entrei e saí várias vezes (não dá para ficar muito tempo lá dentro), o efeito é bem mais potente do que o da varredura que faço depois dos treinos.

Depois de muito gelo, voltei a procurá-lo. Chamei seu nome no microfone e nada de ele aparecer. Perguntei a algumas pessoas se o tinham visto e nenhuma resposta positiva. Já não sabia mais o que fazer. Como não teve lanche e achei que poderia não ter, comi as duas barras de cereal que havia levado de casa. Nesse meio tempo também conversei com um dos organizadores que falou que os tempos da Corrida do Natal Solidário ficaram errados por causa do grande atraso, o que causou falta de combustível aos geradores.

Depois de muitas voltas, um cara da maca perguntou se era eu que estava procurando alguém. Disse que sim e ele me falou que estavam me esperando no microfone. Era o Thiago. Ele também tinha mandado me chamar, só que eu não o ouvi. Ele se espantou que eu apareci logo sem tê-lo ouvido. Ele não quis dizer que era meu namorado pois achou que poderiam pensar besteira, que eu o estava chifrando. Quanta bobagem! E daí se pensassem isso? O que importa é que eu não estava fazendo nada disso.

Ele correu um pouco na minha frente até o 3º Km. Depois o perdi de vista. Eu podia acompanhá-lo por causa do tênis de sola rosa, facilmente visto. Se estivesse fantasiado, o acharia muito facilmente. Ele disse que depois desacelerou, mas correu até o fim. Ele conseguiu 3 bananas na cara dura na barraca do exército. Foi lá, pediu e conseguiu. Já pensou se todo mundo fizesse isso? Ao menos deveriam nos avisar que não iria ter lanche para irmos previnidos.

Antes de voltarmos, fomos para a piscina de gelo novamente. Depois, voltamos para a casa e fomos ao supermercado.

Consegui acessar os resultados assim que postei este texto. Para a minha indignação, meu nome e o do Thiago não apareciam na listagem. 2 dias depois, eles estavam presentes. Contudo, o meu resultado estava errado para mais em quase 1 min. Pelo site, eu fiz 49:44, sendo a 304º no geral absoluto, 50º geral feminino e 10º na minha faixa-etária. Já o Thiago fez em 1:10:02.16, sendo o 1254º geral absoluto, 1014º geral masculino e 72º na faixa-etária. Como o Thiago correu sem relógio, não dá para saber se o tempo marcado está errado ou não.

Só sei que mandei e-mail reclamando e eles nem se dignaram de me responder. E já é a segunda vez que o tempo vem errado. Não é o tempo bruto pois não levei quase 1 min para passar pelo portal de largada. Na minha opinião, acho que essa tecnologia onde o chip fica no número não é boa, pois não pega o momento exato onde o atleta passa pelo tapete.

Depois de muito reclamar, consertaram meu tempo e a "classificação". Mas como não arrumaram o tempo dos outros que não reclamaram, também deve estar errado que fui a 278º no geral absoluto, 43º no geral feminino e 8º na minha faixa-etária.

Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Free counter and stats for your website on www.motigo.com