Pantera Cor de Rosa

Este é o blog de Juliana Carpes Imperial, mais conhecida pelos desconhecidos como a Pantera Cor de Rosa por volta e meia ir correr toda de rosa.

quarta-feira, setembro 19, 2012

Corrida e Caminhada da Estácio


Eu não ia correr essa corrida, até que teve promoção no Blog Pulso de O Globo. Era para dizer o que mais te motiva a correr. Minha resposta, para lá de verdadeira, foi: "O que mais me motiva a correr é poder comer igual ao Ronaldo Fenômeno e ao Adriano juntos e ficar com o corpinho fininho do Neymar." Uma resposta dessas não poderia não ser ganhadora, né?

O chato foi descobrir que teria que ir na Barra da Tijuca pegar o kit na Estácio Unidade Akxe, na Av. Prefeito Dulcídio Cardoso, 2.900. Poxa, com tanta Estácio mais perto do local da largada, no Flamengo, tinham que botar a retirada do kit tão longe assim? Aposto que muita gente desistiu de correr por causa disso. Ter que ir até a Barra em dia útil é algo complicado por causa dos engarrafamentos. Sem falar nos ônibus que vão enlatados. Sorte que em véspera de corrida eu não treino, o que me facilita.

Na véspera, fui cedo pegar o kit, saindo de casa às 8:15. Até que na ida dei sorte de conseguir sentar logo de cara. O chato foi o engarrafamento. Como o Auto da Boa Vista só tem uma pista, o trânsito foi bem lento em uma boa parte. Chegando lá, foi fácil encontrar a Estácio. Logo descobri que a retirada era lá por ser o campus de educação física, com piscina grande, quadra de tênis, uma boa academia, etc. O problema foi encontrar o local para retirá-lo. Deveriam ter sinalizado no local.

No kit vieram 1 sacola, 2 garrafas d'água, panfletos, número, chip descartável, 1 barra de cereal, camisa, um cartão telefônico internacional para ligar de fora do Brasil e, o mais legal, 2 vales gratuitos para o metrô válidos somente para o dia 7 de setembro. Um deles só valia para a volta, pois era para as estações próximas ao local. O outro era para a ida. Como o metrô só abre às 7 h e a corrida era às 8 h, preferi ir de ônibus mesmo pois gosto de chegar com antecedência.

Na volta, o trânsito estava rápido até chegar na Niemeyer. Lá o trânsito simplesmente parou. Se eu soubesse que seria assim, teria pego um ônibus que vai pela Gávea e não pela orla. Acabou que só cheguei no trabalho depois de meio dia.

No dia da corrida não estava muito inchada, pesando 51,7 Kg. Cheguei lá antes mesmo das 7 h e fiquei lendo um pouco o jornal antes de me aquecer. Para minha sorte, não peguei um ônibus que ia pelo centro. Se o fizesse, pegaria o maior engarrafamento por causa da parada de 7 de Setembro.

Desta vez não tinha barraca do Blog Pulso, infelizmente. Tinha uma área vip para convidados. Talvez eu devesse ter checado se meu nome não estava em alguma lista. Como não avisaram nada na hora de pegar o kit, nem fui verificar.

A corrida começou com 10 min de atraso para esperar o pessoal que se atrasou por causa do trânsito. Como a premiação dava um tablet, o nível da corrida estava bem forte. Eu sabia que não iria ganhar nada. Eu não saí forçando muito mas notei que estava passando com os tempos muito baixos pelos quilômetros iniciais.

Lá pelo 3º Km, comecei a ficar desesperada pela falta de água. Estava quente e nada de água. Só depois do 4º Km é que apareceu água, só que na faixa da caminhada e só em uma mesa. Eu tentei pegar, porém o copo caiu da minha mão. Eu comecei a gritar desesperada pedindo água e um senhor de boa alma que estava caminhando me arrumou um copo. O outro posto d'água foi só no 7º Km. Isso foi muito, mas muito mal feito. Eles quiseram economizar posto para dar ao mesmo tempo água para a corrida e a caminhada e deu nisso: simplemente mataram os corredores de sede. Soube que teve gente passando mal.

Terminei a corrida em 34:39 pelo meu relógio, com as passagens: 4:07.4; 4:06.8; 4:04.5; 4:36.5; 4:28.5; 4:27.0; 4:16.9, e 4:32.1. A frequência cardíaca média foi de 176. Estava feliz, pois achava que tinha ficado próxima do meu recorde. Até que chegou meu amigo Eliezer, campeão da corrida, e disse que a prova tinha apenas 7,8 Km, onde apenas a primeira marcação estava correta. Isso me desanimou um pouco. Contudo, ao chegar em casa, vi que minha velocidade média tinha sido melhor do que a minha esperada atual para uma corrida de 6 Km. Então, no final das contas, fui bem.

Na impossibilidade de ficar na área vip, fiquei perto dos lanches dos meros normais só mandando para dentro. Agora não saberia dizer quanto comi. Só sei que só parei quando foram guardar o que sobrou. Eu ainda ficava pegando para algumas pessoas que pediam.

Uma pessoa me pediu para eu pegar uma medalha para uma moça que tinha passado mal, já que eu ainda estava com o número. Disse que não poderia fazer isso. Perguntei por que ela mesmo não ia lá pegar e a mulher me disse que a moça já tinha ido embora. Para mim, acho que a mulher queria pegar outra para ela. Se a moça que passou mal quisesse tanto a medalha, ela mesma teria ido lá pedir depois de se reestabelecer.

Depois, um cara que estava na área vip e já ia embora quis me passar sua pulseira. Eu não aceitei. Ele ainda insistiu e eu neguei novamente. Afinal, se eu não fui convidada, não é para eu estar lá. Eu seria penetra e isso não está certo.

Antes de ir para casa, encontro o Eliezer perto dos banheiros químicos. O congratulo mais uma vez e falo do tablet que ele ganhou. De repente, apareceram uns pivetes por perto querendo saber o que é um tablet. Ele mesmo não soube explicar. Qualquer coisa, era só ele sair correndo. Eu até cochichei no ouvido dele que estávamos em dupla e que poderíamos bater neles se fosse o caso. Entretanto, correr seria a melhor opção para não ter que usar de violência.

Fui trotando até o metrô e troquei o vale pelo bilhete. A mulher da bilheteria estava zangada por não estar recebendo nenhum dinheiro, apenas trocando os bilhetes. Fui para a estação Sães Peña e voltei trotando para casa.

Demorou a sair o resultado oficial da corrida: fiz os 7,8 Km em 34:40, sendo a 118º no geral absoluto, 9º no geral feminino e 1º na minha faixa-etária. Pela listagem, ficou óbvio que algumas pessoas desistiram no meio do caminho ao ver que não conseguiriam pódio. Tudo por causa de um tablet sem-vergonha. Se ao menos fosse um iPad, valeria a pena se matar de correr por ele.

Marcadores:

1 Comments:

At 10/01/2012 5:29 PM, Blogger Jorge said...

Juliana vc foi uma heroina em correr esta prova e vc tem toda a razao colocar uma entrega de kit tao longe para que??? Realmente esse pessoal nao tem ideia de quão é ruim isso e para piorar nao teve agua no percurso que abuso...O Eliezer teve foi sorte de não ser assaltado. Enfim meus parabéns por mais uma concluida.

Bons treinos,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Free counter and stats for your website on www.motigo.com